Últimos assuntos
» cartilha de padronizacao de servicos do DETRAN/MT
Dom Maio 05, 2013 2:36 pm por REINALDO PACHECO

» Matéria da Gazeta
Seg Dez 12, 2011 1:54 pm por cascao

» Motos agora sae LIMPÍSSIMAS do pátio
Qui Dez 01, 2011 3:58 pm por Edjander

» Tercerizaram a vistoria (DOE 04/11/11 - LEI 9.636)
Qui Dez 01, 2011 8:57 am por josiany

» Campanha -Sinal Verde Para a Solidariedade-
Qui Nov 24, 2011 12:38 pm por Fabio Junior 27 Cir

» REAJUSTE SALARIAL
Qui Nov 24, 2011 12:34 pm por Fabio Junior 27 Cir

» Terceirização
Seg Nov 14, 2011 1:12 pm por rone 3ªcrt

» Fiquem de olho meus caros do Detran... Tem boi na linha!
Qua Nov 09, 2011 8:55 am por cascao

» Mais uma do Detran MT (Será reflexo do Feriadão?)
Qui Nov 03, 2011 1:13 pm por Amoron

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Julho 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário


Detran - MT Contrata serviço desnecessário (Todos no Detran Sabiam, mas não fizeram nada)

Ir em baixo

Detran - MT Contrata serviço desnecessário (Todos no Detran Sabiam, mas não fizeram nada)

Mensagem  Amoron em Seg Out 31, 2011 9:39 pm

Detran-MT contrata serviço considerado desnecessário
Registro de financiamento poderia ser feito pelo próprio órgão, segundo levantamento da revista "Época"

MidiaNews/Secom-MT

Teodoro Lopes, o Dóia: contrato para registro de financiamento de carros está sob suspeita

ISA SOUSA
DA REDAÇÃO

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) está entre outros 13 órgãos homônimos do país suspeitos de contratarem empresas através de favorecimento e para serviços em que as mesmas não seriam totalmente necessárias. A denúncia é da edição desta semana da revista Época desta semana.

De acordo com a reportagem de Leopoldo Mateus e Nelito Fernandes, as empresas GRV Solutions e Fidúcia Documentação Ltda. são as principais atuantes no país, responsáveis por registro de carros financiados.

Ainda segundo a revista, as empresas seriam suspeitas de favorecimento, atuarem sem concorrência ou com licitações nas quais só aparecem um interessado.

Na prática, o comprador do veículo paga uma taxa, que varia de um Estado para outro, e a empresa informa aos Detrans se o carro é financiado ou não.

Em Mato Grosso, conforme o próprio site do órgão, na parte de Financiamentos, os valores variam entre R$ 100 e R$ 400, sendo o menor para motocicletas e o maior para veículos pesados, como caminhões e carretas. No Estado, a Fidúcia é a contratada do Detran.

Apesar de grande parte dos Detrans do país utilizar do serviço, órgãos como o do Distrito Federal, que não o utilizam, questionam a necessidade da atuação das empresas.

"É muito simples, qualquer Detran pode fazer. Basta acrescentar um item a mais no formulário", disse, na reportagem da Época, o diretor presidente do órgão no Distrito Federal, José Alves Bezerra.

Ainda assim, não faltam propostas por parte das empresas nos lugares onde não há implantação do sistema. Ainda conforme Bezerra, uma empresa (ele não revelou qual) propôs que o Detran, propositadamente, começasse a fazer o serviço piorar. "Eles queriam que eu bagunçasse para justificar a contratação. Me ofereceram R$ 50 mil por mês", disse.

Outro ponto questionável é o valor repassado ao Detran. Segundo a reportagem, no Piauí, por exemplo, a Fidúcia ficava com 80% dos R$ 250 que cobrava por registro, e o Estado com R$ 50.

Pela desproporção, o Governo do Piauí cancelou o contrato com a empresa, alegando que o acerto lesava o Detran local.

Por ano, as duas empresas chegam a faturar R$ 200 milhões, sendo R$ 130 milhões da GRV e R$ 45 milhões da Fidúcia. Ambas ficam com até 90% do valor do registro do contrato de financiamento de veículos.

A Fidúcia, segunda maior do ramo, atua também no Tocantins, Maranhão e Alagoas e já teria enfrentado quatro ações judiciais nesses Estados, incluindo nos processos o Piauí.

Apenas em Mato Grosso, a empresa teve um concorrente nas licitações, que segundo a própria Fidúcia, não chegou a apresentar propostas.

Legislação

Até 2002 o registro de financiamento era feito nos cartórios. Porém, no artigo 1.361, da Lei nº 10.406, do Novo Código Civil, os Detrans também passaram a poder realizar o registro de contrato. Conforme a revista Época, a redação da legislação é dúbia.

Apesar disso, de forma definitiva, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) entregou a responsabilidade aos Detrans. Como alegações para terceirizarem o serviço, alguns órgãos alegaram falta de pessoal ou de tecnologia.

Outro lado

Ao MidiaNews, o presidente do Detran em Mato Grosso, Teodoro Moreira Lopes, o "Dóia", confirmou que a Fidúcia realiza o serviço relacionado a financiamento no Estado.

Conforme ele, houve processo licitatório e o contrato terceirizado se baseia, além da resolução do Contran e da Lei do Novo Código Civil, em portaria própria do órgão em Mato Grosso, a de número 230, de novembro de 2009. A lei pode ser acessada no site do Detran.

"O Detran não tem condições financeiras para realizar o serviço e, portanto, de forma legal, realizou processo licitatório e contratou a atual empresa, que vem prestando os serviços de registro de contrato. A portaria, inclusive, pode ser acessada em nosso site", disse Dóia.

A respeito da porcentagem dividida entre o Detran e a empresa terceirizada, Dóia não soube informar de quanto seria.


Amoron

Mensagens : 24
Reputação : 0
Data de inscrição : 28/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum